O treinamento mental no esporte

por                      Daniel Bartholomeu

Afonso Antonio Machado

José Maria Montiel

O processo de treinamento psicológico busca como um todo o equilíbrio emocional revertido em ações motoras acertadas. O treinamento mental, também conhecido por treinamento autógeno, visualização ou imagética e pode ser usado a movimentos específicos ou situações dentro de um contexto de um esporte qualquer. Essa imaginação apresenta-se de forma antecipatória (chegar antes, antever) ou retroativa (buscando seus melhores momentos para ações futuras) (Richardson & Latuda, 1995).

Para Eberspachec (1990) o Treinamento mental seria a repetição planificada da imaginação consciente de uma ação de forma prática. Possui ainda três formas que são mais amplamente utilizadas, a saber, auto-verbalização que consiste em repetir mentalmente o movimento; auto observação, olhar para si próprio, observando os movimentos de uma perspectiva externa; e ideomotora que compreende antever sensações internas na execução do movimento.

Desta forma seria possível utilizar essa técnica para aprender, manter e aperfeiçoar as capacidades cognitivas para execução de movimentos através da imaginação, isto é, recriar uma experiência na mente. Assim, a imaginação compreenderia uma experiência sensorial que ocorreria na mente sem a participação do ambiente, sendo que para cada mudança fisiológica que ocorre no corpo, existiria uma mudança paralela no estado emocional, portanto a imaginação, assim como experiências motoras desencadeiam funções neurofisiológicas similares.

Em consonância, LaVega (2005) e Patrick e Hrycaiko (1998) ressaltam que quando uma pessoa pensa sobre um ato ou movimento de alguma parte do corpo, ocorre um aumento de registros eletromiográficos (atividade elétrica), correspondentes à localização. Destacam ainda a relação existente entre os processos cognitivos e a execução motora, principalmente quando se trata de táticas e estratégias, citando a descoberta de que as habilidades esportivas podem ser adquiridas ou mantidas no mesmo nível pelo treino mental.

 

Referências

Richardson, Peggy A. Latuda, Leslie M. Therapeutic Imagery and Athletic
Injuries. J Athl Train. 1995 Mar;30(1):10–12.

Eberspächer, H. (1990). Mentales Fertigkeitstraining. Sportpsychologie, 1, 5-

13.

Lavega, L. Juegos Y Formas Jogadas De Iniciación En El Voleibol. Barcelona: Paidotribos, 2005.

Patrick, T., & Hrycaiko, D. (1998). Effects of a mental training package on
an endurance performance. The Sport Psychologist, 12, 283–299.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: