Breve histórico e panorama da prática de atividade física no Brasil

por                      André Luiz Lanza

Daniel Bartholomeu

José Maria Montiel

Afonso  Machado

A atividade física sempre esteve presente na história da humanidade. Evidências históricas relatam a existência desta prática desde a cultura pré-histórica, como um componente integral da expressão religiosa, social e cultural.

No Brasil, o esporte e a prática de exercícios físicos foram introduzidos pelos imigrantes e representantes das oligarquias em contato com modismos europeus.

No século 19, período de grandes mudanças no cenário econômico, social e cultural no Brasil, surge a primeira lei sobre a educação física determinando a sua prática obrigatória como disciplina nos colégios do município da Corte (Castro, 2002).

Segundo Castro (2002), a prática de exercícios físicos contribuía para o desenvolvimento físico e moral das crianças, já que a ociosidade induzia as crianças a uma série de vícios, como a masturbação e o homossexualismo.

Os exercícios eram, então, prescritos pelos médicos de acordo com o gênero e a faixa etária dos alunos, compreendendo esta divisão como parte de um processo natural que envolvia o crescimento, o desenvolvimento e a formação sexual de jovens saudáveis.                                                                                                                                                                                                 

Segundo king AC, Martin JE, nas últimas décadas tem havido grande procura por parte dos indivíduos na prática de atividades físicas com objetivo de atingir o bem-estar físico e cognitivo.

Segundo relatório sobre padrões de vida dos brasileiros, elaborado pelo IBGE (2002), 26% dos homens realizam atividade física regular e somente 12,7% das mulheres estão envolvidas em algum programa de treinamento.

Quando se verifica a quantidade de pessoas que se exercitam pelo menos trinta minutos ou mais por dia, no mínimo três dias na semana, encontra-se 10,8% e 5,2% de homens e mulheres respectivamente.

Um estudo recente avaliou a freqüência da prática de atividades físicas na população adulta, tendo encontrado uma baixa prevalência de atividade física no lazer (13,0%), sendo que somente 3,3% da população estudada acumulava 30 minutos diários de atividades físicas em cinco ou mais dias da semana.

Atualmente vários estudos e pesquisas comprovam diversas alterações benéficas no organismo com a prática de atividades físicas, dentre estas se destacam os cardiorrespiratórios, aumento da densidade mineral óssea, diminuição do risco de doenças crônico-degenerativas e a melhoria na função cognitiva.

Referências

CASTRO, M. R. As Teses da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro: Marco Histórico dos Anos de 1850 no Conhecimento Biológico da Educação Física Brasileira. Dissertação de Mestrado, Rio de Janeiro: Escola de Educação Física, Universidade Gama Filho. 2002

IBGE. (2002). Pesquisa sobre padrões de vida 1996-1997. Rio de Janeiro, IBGE, 1999. OU Fundação IBGE – Informações estatísticas e geocientíficas – contagem da população (2000) Disponível em: http://www.ibge.gov.br .   Acesso em 23/06/09.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: