General Choi, Hong Hi, embaixador coreano no Brasil

por Eduardo Godoi

Prezados Leitores

Em 1961, o General Choi, Hong Hi participou ativamente do planejamento e da execução de um golpe de estado na Coréia do Sul que resultou numa das mais sangrentas e autoritárias ditaduras instaladas com o auxílio do Estados Unidos durante os anos da Guerra Fria. Embora, em suas memórias, o “Pai Fundador do Taekwon-Do” alegue que trabalhava para o General Do-Young Jahng assumir temporariamente o poder e devolvê-lo ao povo assim que possível, aparentemente, um “golpe dentro do golpe” traduziu-se na ditadura do General Jung-Hee Park, que conduziu o país por dezoito anos até o seu assassinato em 1979. O tão elogiado “milagre econômico” da Coréia do Sul é fruto de um período significativamente sombrio da sua história.

Em menos de um ano após o golpe, divergências políticas com o ditador puseram um fim à carreira militar do General Choi, levando-o,  compulsoriamente e a contragosto, para a reserva. Ao modo de um prêmio de consolação, foi-lhe oferecido o cargo de Embaixador da Coréia num país de sua escolha e o primeiro capítulo do volume 2 de suas memórias conta-nos o seu desejo de vir ao Brasil.

«I had already made up my mind to accept the role of Ambassador Extraordinary and Plenipotentiary, so while I was considering the most proper place to work, I was inclined to go to Brazil, which was the potential land for many Koreans to emigrate to. But sworn brother Duk-Shin Choi, who was the Minister of Foreign Affairs at that time, visited my house a couple of times to persuade me otherwise, saying, “I always wanted to work in Malaysia, yet  I did not have a chance after all. So I wish, Brother, you would work as the ambassador there instead of me.” And so I decided to go to Malaysia.» (Taekwon-Do and I – The Memoirs of Choi Hong-Hi, the Founder of Taekwon-Do – publicado pela International Taekwon-Do Federation)

Livro de memórias do General Choi Hong Hi

Segundo Stwart Anslow, em sua obra The Encyclopedia Of Taekwon-Do Patterns, foi na Malásia, entre 1962 e 1964 que o General Choi, em parceria com outros Mestres pioneiros do Taekwon-Do criou quinze dos 25 Tul´s desenvolvidos com a sua supervisão e “assinatura” (24 são os Tul´s adotados como oficiais: houve, no início dos anos 80 do século XX, a substituição da forma Ko-Dang pela forma Juche; ver “Uma breve história dos Ch’ang Hon Tul´s“). Ao retornar para a Coréia do Sul, em 1964, uma parte significativa do canon de nossa arte marcial já estava concluida. Se houvesse concretizado o seu desejo inicial, é possível que o Brasil fosse hoje  conhecido como a “segunda terra natal do Taekwon-Do”, ao invés da Malásia.

Talvez, a simpatia do General Choi pelo Brasil que captamos nessa breve passagem de suas memórias corrobore a hipótese de que a introdução do Taekwon-Do no Brasil em 1970 esteja atrelada a um pedido feito pelo General Medici, presidente do país em um dos períodos mais violentos de nossa ditadura civil-militar, para o envio ao Brasil de Instrutores de Taekwon-Do para ajudarem a polícia na repressão política adotada pelo regime autoritário (ver “O Taekwon-Do e a sua história“). Ecoavam, certamente, nas casernas de várias nações do mundo, os sucessos dos soldados coreanos em batalhas durante a Guerra do Vietnã, onde a Coréia do Sul participou com o maior efetivo militar aliado ao exército estadunidense (ver “C’h’ang Hon Taekwon-Do Hae Sul” – página XIX).

Oficiais americanos observando corpos da Batalha de Tra Binh Dong, em que um regimento norte-vietnamita com, aproximadamente 1500 homens foi derrotado por 254 soldados coreanos que empregaram, também, o Taekwon-Do como arma mortal. Ao todo, morreram 253 vietcongs e 15 coreanos.

Bibliografia

  • TAEKWON-DO AND I – THE MEMOIRS OF CHOI HONG HI, THE FOUNDER OF TAEKWON-DO – autor: Choi, Hong Hi – editora: ITF)
  • A KILLING ART: THE UNTOLD HISTORY OF TAE KWON DO – autor: Alex Gillis – editora: ECW Press (2008)
  • THE ENCYCLOPEDIA OF TAEKWON-DO PATTERNS (volumes I, II e III) – autor: Stuart Anslow – editora: Check Point Press (2010)
  • CH’ANG HON TAEKWON-DO HAE SUL – autor: Stuart Anslow – editora: Check Point Press (2006)

Bons dias !!!

Boosabum Eduardo Godoi (3o. Dan)

Ch’ang Hon Ryu Taekwon-Do Brasil
Academia Shaolin – Louveira – SP
Rua Armando Steck, 294 – sala 2 – Centro

2 Respostas

  1. […] uma ferramente eficiente para o uso na repressão política (ver, sobre este assunto, os artigos: General Choi, Hong Hi, embaixador coreano no Brasil e O Taekwon-Do e a sua história) . Grão Mestre Cho, Sang MIn e o Sabum Nim Cláudio Lopes (5o. […]

  2. […] apoiado o golpe de estado que levou o generalíssimo Park ao poder, em 1961, o fundador da ITF afastou-se, aos poucos, do ditador e viu-se obrigado a emigrar para o Canadá, em 1972. Tornando públicas as suas críticas ao […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: