Trompete e suas representações

por Igor Santos

O Trompete é um instrumento musical de sopro que pertence à família dos metais; em uma das extremidades se encontra o bocal e na outra a campana, o som é controlado pelo uso dos pistos que, acionados, mudam a distancia que o som deve passar e, por fim, a nota que irá soar. O trompetista também usa a velocidade do ar e a pressão dos lábios para determinar sua reprodução.

Trompete em Sib

Os primeiros trompetes eram feitos de madeira, ossos ou até conchas. Somente a partir da Idade Média os trompetes começaram a ganhar formas atuais: já era feito de latão e seu bocal já se assemelhava aos atuais (forma cônica), muitas vezes fazendo parte total do instrumento, diferente de hoje, que o bocal é uma peça independente.  Após a Revolução Francesa, os clarins (trompetes naturais) desapareceram pela falta de versatilidade musical e os trompetes, com maior extensão, começaram a aparecer e firmar sua presença até hoje.

O desenvolvimento do trompete nas orquestras foi tão grande que novos modelos do próprio foram criados para que atendesse a linguagem clássica; tonalidades diferentes, flexibilidade e sons mais puros como o do próprio clarin foram sempre buscados pelos especialistas clássicos na tentativa de sempre atender a forma original do instrumento.

Trompete em C com válvulas rotativas usado, em especial, para orquestra

Vejamos aqui uma prova de tal progresso, um solo em especial para trompete que é considerada uma das peças mais dificieis por requerer uma técnica de alto nível. Wynton Marsalis apresenta Carnival Of Venice:

Por um outro lado, a relação que o músico obteve com o seu instrumento, não pode ser diferente em comparação com outro tipo de arte, foi desenvolvida a partir das várias maneiras populares, outras formas em que o trompete participa como Samba e Frevo.

Mas, com toda a certeza não posso me esquecer do jazz. Uma das linguagens musicais populares e influentes que participam da sociedade há décadas.  O jazz conhecido mundialmente nasce nos Estados Unidos por volta do início do século 20, formado por vários ritmos musicais; tem como base principal o afro-americano. No entanto, com tantas implementações, o jazz desenvolvido criou suas próprias características como a improvisação, o swing, a forma sincopada, entre muitos outros. Vemos aqui a época de ouro do jazz (década de 20 a 30), Luiz Armstrong arrebenta em popularidade e vendas de discos, deixando para traz até mesmo os Beatles:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: