Reabastecendo o organismo durante o exercício

por                       Cristiane Godoy

Paula Chiqueto

Daniel Bartholomeu

José Maria Montiel

Para determinadas modalidades de esporte como corrida e ciclismo, por exemplo, o atleta não tem que se preocupar somente com a alimentação antes do treino ou evento, mas tão importante quanto, é alimentação durante a atividade. Pode parecer estranho tal afirmativa, porém é sábido, que os desgastes fisicos ocasionados durante uma ‘prova’ em determinadas modalidades comprometem o desempenho do atleta. Neste sentido, é oportuno afirmar que uma alimentação durante a atividade fisica tende a previnir desgastes e consequencia subitas, bem como favorecer um melhor desempenho. Estudos apontam que para exercícios aeróbicos de longa duração, com mais de uma hora, há uma redução acentuada no conteúdo de glicogênio muscular, ou seja, o estoque de energia dentro do músculo, podendo ocasionar fadiga e conseqüentemente menor rendimento. Desta maneira é recomendado que o atleta deve se alimentar mesmo durante atividade fisica. Diversas recomendações podem serem observadas. Porém é importante apontar que em sua maioria são considerações e/ou recomendações individuais e/ou ‘caseiras’, as quais são feitas e referenciadas por experiencias pessoais, as quais não podem serem consideradas efetivas a todos os praticantes. Assim, é importante ressaltar que determindas ingestões de alimentos podem serem efetivas e eficazes para determinados individuos.

Considerando os postulados bioquimicos e fisioquimicos, de modo mais especifico, quando de situações de desgastes fisicos e até mesmo preventivamente, os quais necessitam serem suprimidos, é recomendado e pode ser considerado essencial o consumo de alimentos fonte de carboidratos, pois estes aumentam a glicemia de forma rápida, ou seja, os níveis de açúcar no sangue, deixando energia disponível para que os músculos utilizem e poupem os estoques intramusculares para serem utilizados até o final do evento. A melhor estratégia nutricional como o tipo, a freqüência e a quantidade de carboidrato a ser utilizado irá depender de cada indivíduo. Existem no mercado opções práticas e prontas para o consumo, como bebidas e saches de géis com quantidades adequadas de carboidrato para suprir um determinado tempo de exercício. Vale lembrar que a suplementação a ser usada durante uma prova deve ser sempre testada anteriormente em dias normais de treinos e nunca em dia de prova, a fim de verificar sabor, tolerância, esvaziamento gástrico, fornecimento adequado de energia, entre outros fatores. Há ainda quem prefira consumir mesmo um suco, uma fruta, ou ainda uma barra de cereais, então o mais importante é testar e verificar com qual alimento o atleta se sente melhor e cheio de energia para terminar a prova. Neste sentido, é importante ressaltar que a experenciação prévia de um determinado alimento tenderá a favorer um melhor desempenho bem como evitar consequencias inesperadas durate a realização da atividade.

Anúncios

Run, rabbit, run

por Laís Semis

Clássica capa do disco "The Dark Side of the Moon"

Alguns objetos e formas simples podem remeter a novos elementos e ganhar novos sentidos. Uma maçã mordida, por exemplo, deve te remeter a mais do que uma simples maçã faltando um pedaço. Da mesma forma, um “prisma” sendo atravessado por um feche de luzes que passando por ele se tornam coloridas pode representar muito mais do que um prisma diante dos olhos de quem vê. Imagens simples podem ganhar milhões de adoradores.

A Revista Q calculou que pelo número de cópias vendidas do disco “The Dark Side of The Moon”, dos ingleses do Pink Floyd, teoricamente, é impossível que se passe um minuto sem que o disco seja tocado em algum lugar do mundo. Lançado em 1973, o disco permaneceu durante 781 semanas no ranking da Billboard, estando em seu Top 200 por 15 anos. Estima-se que 1 em cada 14 pessoas com menos de 50 anos, nos Estados Unidos, tenha uma cópia dele. Além do “Dark Side”, o Pink Floyd emplacou 4 outros discos na primeira posição da parada da Billboard; o “The Wall”, “The Division Bell” e o “Pulse”.

Questionado sobre como achava que seria se a banda estivesse começando agora, o baterista Nick Mason respondeu que provavelmente não passariam no “Britain’s Got Talent”. No sonho primordial do Pink Floyd eles tocavam R&B, mas tanta experimentação fez deles psicodélicos em uma década em que as bandas testavam constantemente os limites da música, do corpo, da mente, da sociedade e do tempo.

Arirang: o espírito coreano na música sinfônica

por Eduardo Godoi

Prezados Leitores

O meu envolvimento com o Ch’ang Hon Ryu Taekwon-Do levou-me, recentemente, a estudar com afinco a história desta arte marcial em sua vertente tradicional e olímpica, de seus líderes e pioneiros e das suas principais organizações internacionais (International Taekwon-Do Federation e World Taekwon-Do Federation). E, com o recebimento das novas obras que encomendei, poderei me dedicar a um estudo mais profundo da história geral das duas Coréias e do evento que também pode ser considerado um marco fundador da Guerra Fria, travada entre o bloco americano e o bloco soviético na segunda metade do século XX: a Guerra da Coréia. Um passo futuro envolverá o aprendizado da língua coreana e um contato maior com suas manifestações culturais.

E, ao longo destas minhas pequenas descobertas, pretendo repartir com os Leitores os sabores mais marcantes. Por enquanto, adianto-lhes um primeiro encantamento: uma obra que encontrei ao acaso, passeando pelo YouTube. Ouvindo-a como leigo, parece-me tratar-se de uma composição sinfônica que incorpora elementos da música coreana tradicional, ao modo como o nosso Villa Lobos trabalhou alguns elementos do folclore brasileiro em suas criações.

Bons dias !!!

Boosabum Eduardo Godoi (3o. Dan)

Ch’ang Hon Ryu Taekwon-Do Brasil
Academia Shaolin – Louveira – SP
Rua Armando Steck, 294 – sala 2 – Centro

Considerações sobre as posições sociais

por                     Edson Simões

Paula Chiqueto

Os relacionamentos sociais fazem parte do conceito de qualidade de vida, segundo a Wikipédia, a enciclopédia virtual mais acessada. Olhando para as relações hoje, a Wikipédia é mais acessada do que os nossos relacionamentos sociais. A palavra comprometimento vem se distanciando cada vez mais dos relacionamentos, e em todo o grau de relação, seja familiar, de trabalho, de amizade, entre outras. E se levarmos em conta que a Consciência é sempre intencional (Berger & Luckman,1985), essa mudança vem justamente de nós, e não por um acaso da situação.

Ciampa (1996), diz que a nossa posição social começa a se definir pelas relações sociais mais primárias, ou seja, a nossa história de vida, as nossas referências. Ocultando-as, como se dará a posição social? Quais serão os quesitos se não pelos relacionamentos sociais para delimitar o espaço que ocupamos em sociedade? Ou será esta fase apenas uma parte da caminhada que resultará numa nova forma de se viver – isolado. Se assim o for não precisaremos realmente de uma posição social, pois não tendo relacionamentos, não precisaremos nos diferenciarmos ou nos igualarmos.

Será que estamos aptos a vivermos sozinhos, sem qualquer ajuda de outrem? O computador somado a internet preencherá todo esse espaço? Não precisaremos mais de referências, de modelos, do certo e do errado. Somos a nova (HUM)ANIDADE. O que se tornará “o outro” na nossa vida? Simplesmente “aquele lá”?

Em breve trocaremos a palavra relacionamentos por encontros. Qual a diferença? Só o tempo dirá…

Listrando na década

por Laís Semis

Meg White quase não se pronuncia. Parece uma boneca com não muitas expressões, além da face pálida e dos contrastantes cabelos pretos, como os de Jack. Robótica, muitos dizem. Durante os primeiros anos de banda eles sustentaram a mentira de que eram irmãos, quando na verdade tinham sido casados por quatro anos. Aficionados por preto, branco e vermelho, Meg e Jack White não são uma dupla. São uma banda completa e marcante. Você com certeza se lembra de “Seven Nation Army”.

Em 2005, o guitarrista decidiu dedicar o seu tempo a um novo projeto que reunia músicos vindos de outras bandas, formando a Raconteurs, e mantendo ainda os White Stripes. No início de 2011, depois de 13 anos juntos, eles se separaram para “preservar o que é belo e especial na banda e para que continue assim”.  E assim como o fim trágico de bandas no auge de sua carreira, a venda de discos dos Stripes subiram. O álbum ao vivo e do documentário “Under Great White Northern Lights” aumentaram mais de 2500% nos dois dias seguintes ao anúncio do término.

Com a separação da banda, as vendas dos discos do White Stripes subiram consideravelmente

As influências diversas do White Stripes refletem no produto blues-rock-folk, resultante numa sonoridade simples e atrativa. Sem dúvida, o White Stripes e seu “Elephant” (2003) entram na lista dos representantes da década passada ao lado dos roqueiros indies.

Taekwon-Do Goodwill Tour

por Eduardo Godoi

Em breve, pretendo melhorar este post comentando sobre a história da primeira Goodwill Tour comandada pelo General Choi, Hong Hi e sobre as demonstrações do Taekown-Do tradicional. Por enquanto, espero fortemente que apreciem as habilidades técnicas de nossa arte marcial apresentadas, principalmente, através de quebramentos, acrobacias e defesa pessoal. São quatro os filmes com a apresentação completa da Equipe de Demonstração da Coréia do Norte em Nova York (2011).

– – – – – – – – – – – –

– – – – – – – – – – – –

– – – – – – – – – – – –

– – – – – – – – – – – –

– – – – – – – – – – – –

Bons dias !!!

Boosabum Eduardo Godoi (3o. Dan)

Ch’ang Hon Ryu Taekwon-Do Brasil
Academia Shaolin – Louveira – SP
Rua Armando Steck, 294 – sala 2 – Centro