O Pop

 por Laís Semis

I said I wasn’t gonna lose my head, but then PoP goes my heart. I wasn’t gonna fall in love again, but then PoP goes my heart.”

Em “Letra e Música”, filme estrelado por Hugh Grant e Drew Barrymore, a história gira em torno de um ex-integrante de uma boy band que 20 anos depois do sucesso vive uma carreira solo decadente sustentada pelos hits da sua ex-banda, a PoP.

Assim como o personagem, outras bandas produzidas comercialmente no universo pop, conquistaram corações de meninas por todo o mundo souberam aproveitar do momento presente, mas não conseguiram se manter ativas entre tantos egos e canções passageiras.

Mesmo aqueles que tentaram um retorno alguns anos depois, não cativaram uma nova multidão para se descabelar aos pés do palco e colecionar pastas e mais pastas de materiais publicados sobre seus queridinhos. E lá se vão outros 20 anos desde que as boys bands botavam banca no mundo da música. Ser “pop” para muitas bandas pode até ser considerado ofensivo, mas o pop faz o coração de muita gente (mesmo que não escancaradamente).

As letras são todas entrelaçadas num romance, que devia ter dado certo, em um sofrimento causado por uma garota, um triângulo amoroso desfavorável, um coração partido ou um amor sublime. A falta de coreografia e o coro masculino formado pela banda podem até gerar alguma dúvida; mas pelos gritos estridentes na primeira fila fica perceptível que o formato ainda vive dias gloriosos.

Marron 5

Maroon 5

O Maroon 5 tem sido um exemplo de como uma boy band pode ter uma carreira respeitável e constante.  Baladinhas e discos inteiros românticos, participações de cantoras como Christina Aguilera e Rihanna, produzidas por cinco adoráveis integrantes que chamam a atenção das meninas dialogam com o universo pop e emplacam hits. Com quatro álbuns de estúdio, o Maroon 5 iniciou suas atividade em 1995 com o nome de Kara’s Flowers (que chegou a lançar um disco, mas não vingou) e foi conhecida por este nome até 2001, quando com a entrada do guitarrista James Valentine, a banda passa a se chamar Marron 5 e logo no ano seguinte, vem o disco de estreia “Songs About Jane” (2002).

A nova fase da banda consegue não só aclamações, como também se consolida em sua formação e produção. Agora com “Overexposed” (2012), eles atingem pela primeira vez o topo das paradas britânicas e chegam ao Brasil nesse mês com três datas marcadas de sua nova turnê.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: