Proposta de avaliação da qualidade de vida de pacientes psiquiátricos

por                           Juliana F. Cecato

Daniel Bartholomeu

José M. Montiel

O conceito Qualidade de Vida é um termo subjetivo, o qual abrange muitos significados refletindo no momento individual de cada pessoa, sua classe social, a cultura a qual esta inserida, estando relacionado à saúde desde o surgimento da medicina social. No aspecto hospitalar é atribuído a ausência de sintomas físicos, distúrbios psicológico e mesmo em condições sociais relacionadas ao contexto médico, tais como, acesso a alimentação adequada entre outras.

A avaliação a qualidade de vida é complexa, nas ultimas décadas houve aumento de instrumentos e questionários, que na maioria são desenvolvidos internacionalmente e traduzidos para o Português entre outros para utilização em diferentes países estabelecendo normas de medidas conforme o contexto cultural. Contudo, a aplicação desses instrumentos nesta questão se tornou um tema controverso, pois alguns autores criticam a possibilidade do conceito qualidade de vida não ser ligado à cultura em que o individuo está inserido trazendo a necessidade da Organização Mundial da Saúde desenvolver um projeto que atendesse uma perspectiva transcultural e multicêntrico definindo o conceito de qualidade de vida como subjetivo e multidimensional, ou seja, independente da cultura, nação ou época o individuo precisa se sentir bem psicologicamente, e integrado na sociedade com boas condições física e funcional. (FLECK, et al., p. 20,1999).

No intuito de sanar tal problemática de acordo com Leal (2008) os instrumentos que avaliam e mensuram a qualidade de vida são desenvolvidos pelo grupo WHOQOL (World Health Organization Quality of Life) da OMS. Esses instrumentos, em relação ao campo de aplicação são divididos em genéricos e específicos. Os genéricos têm como objetivo avaliar o impacto causado por uma ou mais doenças especificas, podendo ser aplicado em diferente contexto social e cultural. Os específicos avaliam os aspectos da qualidade de vida com objetivos de detectar uma melhora ou piora do aspecto que esta sendo avaliado. (SCATTOLIN, 2006).

Em síntese, pode-se apontar que mesmo sendo um tema complexo e por vez controverso, a qualidade de vida pode ser avaliada, segundo os apontamentos anteriores, possibilitando o desenvolvimento de estratégias e procedimentos adequados para esta população.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: